Sintomas de Ansiedade

Qual a diferença entre ansiedade normal, crises de ansiedade e transtornos de ansiedade?

Ficar ansioso de vez em quando com situações diferentes, ter algum receio de parecer ridículo ou medo de não ter um desempenho satisfatório numa reunião ou encontro romântico são coisas que podem acontecer de vez em quando.

Em geral a pessoa saudável supera essa ansiedade, e isso não a impede de vivenciar a situação aflitiva com certo grau de sucesso. É normal ouvir uma pessoa que não sofre com nenhum transtorno de ansiedade dizer que “ficou muito nervoso, mas depois passou”, e a pessoa consegue cumprir suas tarefas normalmente.

Porém, há sintomas para os quais você deve estar atento, que te ajudam a saber se o que você sente ou sentiu é normal, ou se já é algo que requer mais atenção.

(Pra saber como tratar a ansiedade, clique aqui)

Você Sente Medos Irracionais?

Você sente ou já sentiu medo, por exemplo, de ser enterrado ou enterrada viva? Tem um medo exagerado de insetos ou outros bichos?

Se você sente medo desproporcional com a situação a qual está vivendo, isso pode ser sinal de um transtorno de ansiedade conhecido como fobia.

Eu tenho um amigo que sente um medo terrível de baratas. Terrível mesmo, a ponto de atravessar uma rua movimentada sem olhar, colocando em risco a própria vida e a de quem mais estiver com ele por conta de um pequeno inseto.

Talvez você também tenha medo de baratas, e em geral isso é normal, principalmente entre as mulheres, mas esse medo excessivo que te faz se arriscar sem pensar, essa ansiedade terrível que toma conta de você, isso pode sim ser uma fobia.

Existem vários tipos de fobias como claustrofobia (medo de lugares fechados ou confinados), agorafobia (medo de lugares abertos, de estar no meio de uma multidão), fobia social (medo de estar sendo avaliado negativamente por outras pessoas), entre muitas outras.

Portanto, se você sabe que tem um medo exagerado ou incomum em relação a algo ou alguma situação, saiba que esse é um sinal de alerta.

Ataques de Pânico

Essa é uma crise de ansiedade que infelizmente se torna cada vez mais comum no dia-a-dia, principalmente em pessoas que convivem com altos níves de estresse em seus trabalhos e vida pessoal.

Geralmente o ataque acontece de repente, a qualquer hora e sem causa aparente.

Em um ataque de pânico, geralmente a pessoa tem a sensação de que:

  • Está em perigo;
  • Vai perder o controle da situação;
  • Está fora da realidade;
  • Não consegue respirar;
  • Vai morrer;
  • Vai desmaiar…

É muito comum também que a pessoa sinta:

  • Calafrios;
  • Dor de cabeça;
  • Tontura;
  • Sensação de estar com a garganta fechando;
  • Dormência e/ou formigamento nas mãos;
  • Náuseas, entre outros sintomas.

Se você já teve um ataque de pânico que nunca se repetiu, não se preocupe. Pode ter sido um episódio único e isolado. Isso acontece.Porém, se você tem ataques frequentes e principalmente se você tem muito medo de novos ataques, você pode estar sofrendo com a Síndrome do Pânico, que é um conhecido transtorno de ansiedade.

Preocupações Excessivas

Você se preocupa demais com coisas comuns do dia-a-dia? Normalmente as pessoas dizem pra você que você exagera, que se preocupa demais, e que devia deixar as coisas rolarem um pouco mais soltas?

Talvez você se preocupe sim, mas como saber se isso é um transtorno de ansiedade?

Existe um transtorno conhecido como TAG – Transtorno de Ansiedade Generalizada. É um transtorno que se caracteriza pela preocupação excessiva ou expectativa apreensiva, persistente e de difícil controle. Pra que haja o diagnóstico de TAG, é preciso que essas preocupações perdurem por no mínimo seis meses.

As preocuções excessivas que caracterizam o Transtorno de Ansiedade Generalizada – TAG, vem acompanhadas de três ou mais dos seguintes sintomas:

  • Insônia;
  • Irritabilidade;
  • Dificuldade de concentração;
  • Fadiga;
  • Inquietação;
  • Tensão muscular.

Quando a pessoa tem TAG, o nível de ansiedade que ela sente é desproporcional aos acontecimentos com os quais ela se preocupa. Essa pessoa sofre bastante com isso, e sua vida social, familiar e profissional é afetada.

As mulheres costumam ter mais predisposição a ter esse transtorno do que os homens.

Para saber como tratar os diversos transtornos de ansiedade existentes, clique aqui.